LOGOANIMEFINE.gif

DOSSIÊ COVID NO TRABALHO

logo grande 300 pb.jpg

Azul de tornassol

Rosana Urbano
Diarista, primeira vítima fatal no Brasil

faleceu em 12 de março de 2020 

Rosana Urbano trabalhava como diarista, mas tinha parado de fazer suas faxinas para cuidar do filho, que tem problemas de desenvolvimento. Descobriu que estava doente quando foi visitar a mãe, internada com problemas respiratórios. A filha, Thais, conta na reportagem ao lado, que a mãe reclamou de falta de ar e ao ser examinada, na hora em que fazia a ficha para visitar a mãe, se descobriu que ela estava com o pulmão muito atacado. Ela faleceu no dia seguinte e a mãe, alguns dias depois, as duas por COVID.

O diagnóstico, no entanto, só viria meses depois, no final de julho, e nesse período a família iria perder também o pai e dois irmãos de Rosana. “Eu que vesti minha mãe, junto com meu padrasto; fizemos velório para a minha avó”, conta Thais. Sem nenhum cuidado ou proteção. Além de ser a primeira vítima fatal da doença no Brasil, o caso da família de Rosana funciona como um azul de tornassol para as condições de vida da população mais pobre do País. 

Essencial são nossos direitos

CAMPANHA DA FEDERAÇÃO NACIONAL DE TRABALHADORAS DOMÉSTICAS

rosana_urbano3.jpg

HOMENAGEM

O Jornal Hoje, da Globo, fez o relato do caso de Rosana em 19 de agosto, quando foi esclarecida a causa das mortes que devastaram a família.

CLIQUE NA IMAGEM PARA ASSISTIR

rosana_urbano4.jpg