Pandemia

26 de maio de 2020

Câmara aprova auxílio para família de profissionais de saúde mortos por covid-19

A Câmara aprovou, na semana passada, um auxílio de R$ 50 mil para a família de profissionais mortos ou incapacitados pela Covid-19, um dos 4 pontos da campanha Mais Do que Palmas, liderada pelo canal Greg News.  Além desse valor, serão pagos R$ 10 mil por ano até a maioridade para o filho menor de idade. As indenizações serão pagas pela União em três parcelas iguais e sucessivas. A concessão da indenização está sujeita a perícia médica. 

O projeto inclui os seguintes profissionais: agentes comunitários de saúde ou de combate a endemias que tenham realizado visitas domiciliares durante a pandemia; profissionais de nível superior reconhecidos pelo Conselho Nacional de Saúde; profissionais de nível técnico ou auxiliar, que sejam vinculadas às áreas de saúde; e aqueles que, mesmo não exercendo atividades-fim de saúde, ajudam a operacionalizar o atendimento, como os de serviços administrativos e de copa, lavanderia, limpeza, segurança, condução de ambulâncias e outros.A Campanha continua, para garantir a aprovação pelo Senado.

FIQUE EM CASA: Campanha do Cofen de defesa dos profissionais da saúde

Número de enfermeiros e técnicos contaminados ultrapassa 16 mil

O Observatório da Enfermagem, lançado no começo do mês pelo Comitê Gestor de Crise do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), registra, hoje, 16.953 profissionais de contaminados por covid-19, e 156 óbitos, número que é mais do que o dobro do total de mortes desses profissionais na Itália. “Esta situação gravíssima reflete a escassez de Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs), treinamento adequado das equipes, profissionais de grupos de risco mantidos na linha de frente do atendimento, subdimensionamento das equipes, dentre outros fatores. Não somos máquinas”,afirma o presidente do Cofen, Manoel Neri. 

O coordenador do Comitê Gestor de Crise, Walkírio Almeida, ressalta que os números do observatório são “a ponta do iceberg”, já que refletem apenas os casos identificados. Estão agregados por estado, faixa etária, gênero e situação da doença (quarentena, internamento, óbito) e cobrem todo o território nacional. O estado de São Paulo lidera o número de casos, seguidos pelo Rio de Janeiro, Santa Catarina e Ceará.
Além dos dados colhidos pela fiscalização junto aos enfermeiros Responsáveis Técnicos (RT), o Cofen oferece um formulário para notificação no site. Os casos são verificados para evitar duplicidade.
Para preencher o formulário, clique aqui.

ARQUIVO DE NOTÍCIAS

logotranspmini.gif

MÍDIAS

27/março/2020

25/março/2020

25/março/2020

25/março/2020

25/março/2020

09/março/2020

03/março/2020
02/março/2020
21/fevereiro/2020
7/fevereiro/2020
27/janeiro/2020
29/dezembro/2019
11/dezembro/2019

Organização

Associação Brasileira de Advogados e Advogadas Sindicais (ABRAS)

Departamento Intersindical de Estudos e Pesquisas de Saúde e dos Ambientes de Trabalho (DIESAT)

Departamento de Direito do Trabalho e da Seguridade Social da Faculdade de Direito da USP

Produção executiva

Instituto Macuco (www.institutomacuco.com.br)