Pandemia

06 de junho de 2020

logotranspmini.gif

Há vida selvagem nos desvãos da cidade 

Em meio ao cimento e asfalto, nas frestas e oásis criados involuntariamente nos jardins, praças e parques da cidade de São Paulo, vivem 372 espécies diferentes de aves, incluindo aves migratórias, endêmicas e até mesmo espécies ameaçadas de extinção. O número é da Divisão de Fauna Silvestre, da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente da prefeitura de São Paulo, que em 2017 chegou a promover expedições de observação, um programa chamado Vem Passarinhar

O programa já acabou, mas a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente ainda mantém, no site, material suficiente para quem quiser se dedicar à observação. Como o Guia de aves da cidade de São Paulo, que reúne 97 espécies escolhidas por serem facilmente avistadas em 63 parques municipais. Cada ave tem seu registro fotográfico, identificação com nome popular e científico e tamanho. As informações biológicas sobre habitat, alimentação e comportamento estão representadas através de ícones.

Os autores do guia, a bióloga Anelisa Ferreira de Almeida Magalhães, e o fotógrafo Marcos Kawall Vasconcellos, garantem que não é preciso sair da cidade, nem ir a parque ou praças - o que está proibido nessa quarentena - para avistar essa rica fauna. Quem mora em apartamentos pode aproveitar a vantagem da altura e vasculhar a copa das árvores da janela ou varanda, e para quem vive em casas, vai encontrá-los no jardim ou quintal. Eles dão algumas dicas:

“Deixe que as aves o conecte: esqueça por uns instantes dos ruídos do trânsito e das pessoas à sua volta, olhe para cima, para o céu, para o alto dos edifícios e suas antenas, para fios e também para o topo das árvores. Procure pelo chão e nos gramados. Fique atento às vozes das aves. Quando escutar alguma cantando tente encontrá-la no ambiente. Procure não chamar atenção, ficando em silêncio sem fazer movimentos bruscos, desta forma as aves vão poder achá-lo também.”.

guiapassaros.jpg

GUIA DE AVES DA CIDADE

Publicado pela prefeitura, reúne fotos das 97 espécies mais comuns em São Paulo

CLIQUE NA IMAGEM PARA BAIXAR  

O pássaro da foto no alto é um sanhaço cinzento, que pode ser visto em toda a cidade. É conhecido pelo seu "canto de violino". (ouça aqui)

Na coluna do centro: sabiá laranjeira, tão comum e numeroso em São Paulo, que virou notícia por incomodar moradores nas madrugadas com seu canto de amor. Eles adaptaram seus hábitos ao rumor da cidade. (Leia mais aqui) Logo abaixo, o bem-te-vi, um dos mais bem adaptados ao ambiente urbano e importante no controle de insetos, que são parte de sua alimentação. E por fim, o joão-de-barro, talvez o pássaro mais conhecido do país graças ao seu dom para construções.

MÍDIAS

Organização

Associação Brasileira de Advogados e Advogadas Sindicais (ABRAS)

Departamento Intersindical de Estudos e Pesquisas de Saúde e dos Ambientes de Trabalho (DIESAT)

Departamento de Direito do Trabalho e da Seguridade Social da Faculdade de Direito da USP

Produção executiva

Instituto Macuco (www.institutomacuco.com.br)