Pandemia

13 de maio de 2020

Governador do RS divulga resultados da terceira fase do estudo

Os pesquisadores concluíram que a prevalência continua baixa, alertam para necessidade de atenção em Passo Fundo, onde foram registrados quatro dos 10 casos positivos encontrado nessa fase.

ASSISTA: Vídeo produzido pelo governo do Estado explica o estudo e mostra como é feita a coleta

O número de infectados estimados no Rio Grande do Sul cresceu de 15.066 para 24.860, ou 1 a cada 454 habitantes. Os resultados também mostram que a queda no distanciamento social continua - agora, 30,04% da amostra sai de casa diariamente, contra 28,3% na fase dois e 20,6% na primeira fase. A recomendação ainda é por testagem e busca ativa em todo o Estado. 

 

A fase nacional, que deveria começar hoje, foi adiada para amanhã (14/05)

CLIQUE NA IMAGEM para baixar a apresentação

Pandemia

12 de maio de 2020*

logotranspmini.gif

Número de contaminados por coronavírus cresce mais de 2,5 vezes em duas semanas

Resultado aparece em estudo epidemiológico de prevalência realizado no Rio Grande do Sul que testa a mesma base populacional a cada semana, uma configuração inédita no mundo. A fase nacional está prevista para começar amanhã. 

FOTO: DIVULGAÇÃO/ASCOM UFPel

A decisão de adotar o isolamento social controlado, tomada pelo governador do Rio Grande do Sul esta semana (veja detalhes no vídeo), está baseado em um estudo que mede a velocidade de expansão das contaminações e que deverá ser replicado em todo país. O estudo, coordenado pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), tem custo estimado em R$ 1,5 milhão, mobiliza 12 universidades e prevê a testagem por amostra da mesma base populacional em quatro fases diferentes no Rio Grande do Sul, e três em âmbito nacional, algo inédito no mundo até aqui. Na primeira fase foram aplicados testes em 4.189 pessoas entre 11 e 13 de abril e a segunda, 4,5 mil, com coletas entre 25 e 27 de abril. O número estimado de pessoas contaminadas (com presença de anticorpos) foi mais de duas vezes e meia maior na segunda fase: a estimativas feitas com base nessa testagem saltaram de 5.650 para 15.066. No restante do país, a primeira fase do inquérito estava prevista começar amanhã (13/05).

Os resultados da segunda fase mostraram uma queda significativa no isolamento social no Estado entre a primeira e segunda fase de testes: 20,6% dos pesquisados saíam diariamente de casa na primeira consulta e, na segunda, esse percentual saltou para 28,3%. E também confirmam a amplitude da subnotificação que tem sido encontrada nas projeções matemáticas: para cada caso notificado, existem até 12 não notificados.

O governador Eduardo Leite explica essa grande subnotificação com o protocolo adotado, que não testa pessoas com sintomas leves ou assintomáticas. Todos os dados apresentados têm margem de erro e os pesquisadores alertam que números muito baixos devem ser  encarados com cuidado. O reitor da UFPel,  Pedro Rodrigues Curi Hallal, no

Pedro Rodrigues Curi Hallal, reitor da UFPel e coordenador do estudo

entanto, confirma a eficácia dos testes com os resultados obtidos entre os familiares dos contaminados, que também são testados. “Há uma alta transmissibilidade no ambiente familiar. O baixo número de resultados positivos se dá porque a infecção ainda está em um estágio inicial no Estado”, explica.

Foram realizadas coletas nas cidades de Caxias do Sul, Canoas, Ijuí, Passo Fundo, Pelotas, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul, Santa Maria e Uruguaiana, o que representa 31% da população gaúcha, ou seja, 11,3 milhões de habitantes.

O inquérito nacional estava previsto para começar no último dia cinco de maio, mas foi adiado para amanhã (13/05). Vai testar 33.250 pessoas de 133 cidades de todos os Estados do País. As coletas serão feitas em três fases.

*TEXTO CORRIGIDO em 14/05/2020

UNIVERSIDADES ENVOLVIDAS
 

  • Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

  • Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA)

  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos)

  • Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc)

  • Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí)

  • Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

  • Universidade Federal do Pampa (Unipampa/Uruguaiana)

  • Universidade de Caxias do Sul (UCS)

  • Imed Passo Fundo

  • Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS/Passo Fundo)

  • Universidade de Passo Fundo (UPF)

  • Universidade La Salle (Unilasalle-Canoas)

  • APOIO: Unimed Porto Alegre, do Instituto Cultural Floresta (RS), Instituto Serrapilheira (RJ)

estudo-RS-4.jpg

CLIQUE NA IMAGEM PARA BAIXAR A APRESENTAÇÃO DO ESTUDO

ARQUIVO DE NOTÍCIAS

MÍDIAS

27/março/2020

25/março/2020

25/março/2020

25/março/2020

25/março/2020

09/março/2020

03/março/2020
02/março/2020
21/fevereiro/2020
7/fevereiro/2020
27/janeiro/2020
29/dezembro/2019
11/dezembro/2019

Organização

Associação Brasileira de Advogados e Advogadas Sindicais (ABRAS)

Departamento Intersindical de Estudos e Pesquisas de Saúde e dos Ambientes de Trabalho (DIESAT)

Departamento de Direito do Trabalho e da Seguridade Social da Faculdade de Direito da USP

Produção executiva

Instituto Macuco (www.institutomacuco.com.br)